×

Campos Neto lançou a quinta edição da Competição G20 TechSprint

Campos Neto lançou a quinta edição da Competição G20 TechSprint

Sob a presidência brasileira do G20, o Banco Central (BC) e o Centro de Inovação do Banco de Compensações Internacionais (BIS) lançaram a quinta edição do G20 TechSprint, uma competição global de soluções baseadas em tecnologias inovadoras em finanças sustentáveis. O Presidente do BC, Roberto Campos Neto, discursou na abertura do evento, na semana passada (25/4), que também contou com a participação virtual de Agustín Carstens, Diretor-geral do Banco de Compensações Internacionais (BIS), e Ilan Goldfajn, Presidente do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID).
Clique aqui para assistir à abertura do evento.
Clique aqui para ler os apontamentos do Presidente do BC.
Na ocasião, Campos Neto destacou que o mundo enfrenta desafios climáticos, ambientais e sociais sem precedentes, e que o papel do financiamento sustentável é essencial para mobilizar os fundos necessários para uma nova economia mais sustentável. Ele incentivou a participação da comunidade global de especialistas na competição, gerando assim um impacto positivo sobre o mundo financeiro.
"A quinta edição do G20 TechSprint reafirma o compromisso do Brasil e do Banco Central com a agenda sustentável. Estou confiante de que os participantes fornecerão soluções inovadoras e transformadoras que contribuirão muito para mudar o curso do sistema financeiro, tornando-o mais inclusivo e sustentável", afirmou Campos Neto.
Na sua fala, o presidente do BC enumerou avanços do BC na regulação sobre sustentabilidade, um dos pilares da Agenda BC#, como o bureau de crédito verde e a consulta pública para aprimorar as regras de divulgação das informações relativas aos riscos sociais, ambientais e climáticos das instituições financeiras, que receberá contribuições até o dia 28/6 em Consultas Públicas Ativas (bcb.gov.br).
O gerente-geral do BIS, Agustín Carstens, por sua vez, frisou: “Os bancos centrais são geralmente vistos como guardiões da estabilidade financeira, mas também estão assumindo o papel de catalisadores das mudanças, reconhecendo que a inovação não é uma ameaça, e sim uma oportunidade para aprimorar a eficiência, a resiliência e a inclusão”.
Para Carstens, o TechSprint significa uma oportunidade única de fazer uso do conhecimento da comunidade de tecnologia para desenvolver soluções práticas para os desafios que temos à frente. Ele também destacou que a presidência brasileira do G20 está acontecendo em um momento crucial da nossa busca coletiva por finanças sustentáveis e que o G20 tornou-se um ponto de convergência para a inovação e a colaboração global, promovendo diálogo e ações para que possamos enfrentar alguns dos desafios mais prementes do nosso tempo.
Ilan Goldfajn, Presidente do BID, também falou no evento: “Para progredir com os Objetivos de Desenvolvimento Sustentáveis (ODS), precisamos fazer mais e nos unir. Precisamos apresentar soluções e inovar para trazer soluções aos desafios que serão apresentados durante o G20 TechSprint”.
De acordo com Goldfajn, a competição está buscando as melhores inovações tecnológicas, um dos desafios globais mais importantes atualmente. Ele avaliou que o BID quer trabalhar com a presidência brasileira no G20 para avançar nos Objetivos de Desenvolvimento Sustentáveis (ODS) e na evolução do Banco de Desenvolvimento Multilateral (MDB) para construir bancos de desenvolvimento mais sustentáveis e positivos.
Os ODS fazem parte da Agenda 2030, um desafio global lançado pela Organização das Nações Unidas (ONU) para convocar seus países membros a se engajarem em ações para acabar com a pobreza, proteger o meio ambiente e o clima, e garantir que as pessoas, em todos os lugares, possam desfrutar de paz e de prosperidade.
A cerimônia de lançamento, que promoveu ainda um painel sobre as expectativas da competição deste ano, foi encerrada pelo Diretor de Assuntos Internacionais e de Gestão de Riscos Corporativos, Paulo Picchetti, que afirmou: “Embora saibamos que a inovação é o principal motor para o bem-estar humano, ela está sempre repleta de incertezas e riscos. Por isso, valorizamos esta oportunidade, no TechSprint, para tentar orientá-la em direção a metas valiosas e relevantes, como a sustentabilidade e a inclusão”.
Prêmio
O objetivo deste ano do G20 TechSprint, um concurso global no estilo hackaton (maratona de programação), é estimular o desenvolvimento das finanças sustentáveis com desafios alinhados às atuais prioridades do G20, que incluem alterações climáticas, degradação ambiental e redução da pobreza.
Podem participar da competição inovadores, empresários, start-ups, agentes de mudança, criadores, programadores, cientistas de dados e especialistas em finanças sustentáveis do mundo todo. A participação é gratuita e as inscrições vão até 31 de maio.
  • Prêmio – U$25 mil ao primeiro colocado de cada enunciado de problema.
    • São 3 os enunciados de problema:
      • Soluções baseadas na natureza (NBS);
      • Ambiental, social e de governança (ESG);
      • Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS).
  • Ajuda de custo – U$5 mil para cada uma das cinco propostas pré-selecionadas de cada enunciado de problema. 
    • As propostas pré-selecionadas – cinco para cada problema e 15 no total – recebem ajuda de custo para que possam desenvolver as suas propostas. 
  • Reconhecimento – todas as equipes finalistas poderão interagir com especialistas do setor e poderão aparecer em um relatório TechSprint do BIS.
Como se inscrever
Os participantes interessados podem visitar a página do TechSprint na plataforma APIX clicando aqui.
O G20 TechSprint 2024 conta com o apoio do BID, BID Lab e da Federação Nacional de Associações dos Servidores do Banco Central (Fenasbac).
Para mais informações, clique aqui.

#Campos #Neto #lançou #quinta #edição #Competição #G20 #TechSprint

Fonte

Recomendado:
O Banco Central (BC) promoveu seminário para celebrar os quinhentos…
error: Copiar