Como cuidar do seu dinheiro: 13 dicas que te ajudarão a ter uma vida financeira estável.

Saber como administrar bem o seu dinheiro e ter estabilidade financeira é um sonho para a maioria das pessoas.

Neste post, vou mostrar 13 dicas simples para você ter uma vida financeira estável, mesmo tendo uma renda baixa.

Se você adotar pelo menos um dos hábitos a baixo, verá que, com o tempo, seu dinheiro renderá mais.

Então, vamos lá coma as 13 dicas para administrar seu dinheiro:

1. Relacione suas despesas fixas em uma planilha

As despesas fixas são aquelas que pagamos todos os meses, como água, luz, telefone, gás, internet, aluguel, etc.

Não esqueça de incluir na lista impostos como IPTU e IPVA, durante todo o período em que estiver realizando esses pagamentos.

Saber suas despesas fixas é muito importante para ter noção exata de quanto sobra do seu orçamento para poupar para o futuro.

2. Guarde pelo menos 10% de seus rendimentos todo mês

Antes de pagar as despesas fixas, guarde pelo menos 10% de sua renda.

Se você é funcionário de uma empresa, isso significa que você deve retirar de seu salário, e se trabalha como autônomo, guarde 10% de tudo que ganhar no mês.

O objetivo aqui não é apenas guardar o dinheiro por um período de tempo até poder gastá-lo em alguma coisa. Essa ação serve para você aplicar esse valor para que ele possa render juros e tornar-se um patrimônio mais para frente. 

3. Amortize dívidas sempre que possível

Caso você já tenha um financiamento ou empréstimo em seu nome, considere pagar mais parcelas simultaneamente, para reduzir o tempo de contrato e, é claro, os juros.

Mas veja bem, não estou dizendo que você deve passar aperto financeiro para quitar suas dívidas mais rápido. O ideal é usar um dinheiro que esteja “sobrando” para adiantar as parcelas, ou seja, não mexa nas despesas fixas.

Um exemplo de dinheiro que pode ser reservado para amortizar dívidas é um pagamento por um trabalho extra (freelancer) que você realizou ou benefícios, como o PIS (programa de Integração Social), Auxílio Ermegencial, adiantamento do FGTS. 

4. Estabeleça metas financeiras

Você precisa saber a diferença de metas e objetivos. Objetivo é aquilo que você pretende alcançar ( O que), enquanto que metas são a definição de como você vai alcançar o objetivo em tempo (quando) e dinheiro (quanto).

5. Dê preferência para compras à vista

Qualquer especialista em finanças diria que nós só devemos comprar algo se tivermos dinheiro para isso.

Portanto, fazer compras à vista é uma ótima estratégia para não se endividar, pois evita que você gaste aquilo que não tem e se complique com o cartão de crédito, ou carnê.

Muitas empresas dão descontos para compras à vista. Isso significa que você economiza bastante ainda.

6. Evite usar cartões de crédito

Essa sugestão está intimamente relacionada ao item anterior, pois é um incentivo à compra à vista.

Isso quer dizer que você nunca deve usar cartão de crédito? Claro que não!

O cartão de crédito representa uma grande comodidade para o consumidor, além de ser o meio de pagamento mais utilizado para fazer compras online.

Minha dica é que você evite usá-lo quando estiver em uma situação na qual tenha dinheiro para pagar, pois o valor parcelado pode conter juros e se somar a outras despesas, e você só verá o tamanho da dívida quando a fatura chegar.

7. Estabeleça limite para gastos variáveis

Tudo o que não for gasto fixo pode ser considerado gasto variável, ou seja, despesas que não são prioritárias e podem ser deixadas para depois.

Muitas vezes, as pessoas querem realizar pequenos prazeres, como comprar uma bugiganga, sair pra balada com os amigos, fazer uma viagenzinha, etc…

Nesses casos, minha sugestão é que você estabeleça um valor para gastos variáveis. Reserve uma pequena quantia para suas atividades de lazer.

Estabelecer pequenas recompensas para quando atingir suas metas pode ser um incentivo para continuar.

08. Tenha uma renda extra

Atualmente, existem várias atividades que você pode desempenhar em casa e ser remunerado por isso. Como o marketing de Afiliados, que é uma modalidade de negócio na qual você divulga produtos de terceiros, em troca de comissões pelas vendas realizadas.

Se você é criativo e gosta de produzir conteúdo, pode criar um blog e escrever sobre um tema que gosta e que tenha facilidade para ensinar.

Na mesma vertente da produção de conteúdo, você pode se tornar um Produtor Digital e criar um curso online para compartilhar seus conhecimentos com outras pessoas.

Quem tem um canal no YouTube ou um perfil com muitos seguidores no Instagram pode se tornar um influenciador digital e ganhar dinheiro por meio de parcerias com marcas, venda de produtos e exibição de anúncios pelo Google AdSense. 

Em todos os exemplos acima, basta que você tenha um computador com acesso à internet. Mas se você não se identificou com nenhuma das profissões que sugeri, existem vários outros tipos de renda extra para você escolher a que melhor se encaixa com seu perfil. Clique aqui para saber mais.

09. Use a internet para fazer pesquisa de preço

Se você fizer uma busca rápida na internet, verá que um mesmo produto pode ser vendido em diferentes sites e por diferentes preços.

Por isso, sempre que for fazer uma compra, pesquise na internet para encontrar os melhores preços.   

Existem alguns sites comparadores de preços, como o Buscapé, que buscam e comparam ofertas, ordenando do menor preço para o maior.

Outra alternativa é utilizar os sites de marketplace e e-commerces para encontrar os produtos de menor valor.

10. Compre itens usados

Comprar itens usados é uma maneira de economizar dinheiro.

Existem vários brechós de roupas, sapatos e feiras voltadas para esse segmento, bem como lojas de compra e venda, que vendem móveis e eletrodomésticos seminovos e usados.

Na internet, o site Enjoei é uma plataforma na qual pessoas podem disponibilizar produtos usados para venda e todo o processo de compra é intermediado pelo site, com a exceção da entrega, que é de responsabilidade do vendedor.

O mesmo acontece com E-bay e Mercado Livre, embora o foco dessas plataformas seja em produtos novos.

Você também pode participar de grupos no Facebook e trocar produtos e serviços com outros integrantes. O 1001 trocas é um site que viabiliza esse tipo de transação.

Comece adquirindo produtos de pessoas nas quais você conhece e confia.

11. Evite comer na rua

Eu sugiro que você busque opções mais baratas ou até mesmo leve sua própria comida no trabalho.

Não estou falando que você não deva comer fora quando sentir vontade ou houver necessidade, e sim que você pode diminuir suas idas a restaurantes com o objetivo de economizar dinheiro.

Se você trabalha em casa, será ainda mais fácil adaptar-se à nova rotina alimentar e essa mudança pode, inclusive, fazer bem para sua saúde, pois você terá mais controle sobre o tipo de alimento que está consumindo e como ele é preparado. 

12. Coloque faturas com vencimento próximo a seu pagamento

Não é bom adiar o pagamento de contas ou colocar boletos com vencimento para o final do mês. Em algum momento, seus rendimentos acabam e você não terá dinheiro suficiente para honrar esses compromissos.

As contas acumulam, e você acaba perdendo o controle do seu orçamento.

Para resolver esse problema, você precisa colocar o vencimento de seus boletos próximos ao dia de seu pagamento.

Dessa forma, você foge dos juros, já que não esquece de quitar nenhum boleto, e tem um controle maior do orçamento para o restante do mês.

Se você tem salário fixo, pode otimizar esse processo colocando suas faturas em débito automático. Essa alternativa não é tão boa para um profissional autônomo, já que você não tem uma receita garantida.

13. Guarde todo dinheiro extra

Essa dica é um pouco óbvia, mas faz toda a diferença para quem está querendo cuidar melhor do seu dinheiro. Ela nada mais é do que: guarde o dinheiro extra.

Sabe aquele pagamento que não estava previsto em seus ganhos fixos?

Como a parcela do 13º salário, participação nos lucros, uma parte das férias, um freelance, etc…

Guarde esse dinheiro para aplicar, junto com aqueles 10% que eu orientei no início do texto. Como se trata de um dinheiro que não estava previsto no seu orçamento, você não sentirá falta dele na hora de pagar as contas.

Vale lembrar que quanto maior o montante investido, maiores os rendimentos e, consequentemente, mais dinheiro você terá para adquirir um patrimônio.

Sou João Bosco Ferrari, trabalho com internet desde o ano de 2.000 sou estudioso em finanças pessoais por vocação. Já trabalhei em várias instituições financeiras em diversas cidades e tive várias empresas. A proposta do Blog Dinheiro é promover a educação financeira para as pessoas conseguirem ter uma vida tranquila.

Deixe uma resposta

EDUCAÇÃO FINANCEIRA PARA MULHERES - CLIQUE AQUI !!!
Recomendado:
Porque educação financeira para mulheres? Normalmente essa área é dominada…
Cresta Posts Box by CP
error: Copiar